O que faz o fumo tão perigoso?

A fumaça do cigarro contém mais de 4.700 produtos químicos, sendo muitos deles perigosos e prejudiciais a saúde. O uso do fumo, tendo a nicotina como o principal componente psicoativo do tabaco, leva a uma grande percentual de dependência e diversos efeitos negativos.

A seguir vamos descrever algumas das alterações deletérias no nosso organismo, relacionadas ao ato de fumar. No trato respiratório as duas principais são: a inflamação e os efeitos mutagênicos causadores de câncer. A inflamação da árvore respiratória é considerada o principal mecanismo causador da doença pulmonar obstrutiva crônica. Fumantes têm maior prevalência de sintomas respiratórios (tosse/chiado/falta e ar) além de uma perda mais acentuada na capacidade pulmonar. Há mais de 60 anos se encontra muito bem estabelecida à correlação entre tabagismo e câncer de pulmão sendo já identificadas mais de 60 substâncias cancerígenas na fumaça do cigarro. Além do pulmão, vários outros sítios de câncer como: cavidade oral, laringe, esôfago, bexiga, rins, pâncreas, estômago, mama e colo de útero também estão associados ao hábito de fumar.

O fumo acelera o processo de envelhecimento das artérias, determinando o aparecimento precoce de aterosclerose, tornando-as mais rígidas, resultando no aumento da pressão arterial. Observa-se ainda uma redução na oxigenação dos tecidos, diversas reações inflamatórias, que levam progressivamente a lesões difusas das paredes dos vasos podendo predispor o organismo a acidentes vasculares cerebrais (derrames), angina do peito, infarto do miocárdio e até morte súbita.

O uso continuado do cigarro, além de causar danos à circulação arterial, também lesa as veias levando a lentificação e redução do fluxo sanguíneo, fatores importantes na formação da trombose venosa profunda e embolia pulmonar.

Além dos derrames, a insuficiência cerebrovascular crônica é um importante fator que contribui ao processo de envelhecimento que são  causas comuns de demência, Alzheimer, entre outras, com significativas perdas psíquicas cognitivas.

A impotência sexual masculina pode ocorrer pela redução da irrigação sanguínea causada pelas alterações vasculares. Na mulher fumante o índice de fertilidade é menor, além de poder apresentar mais problemas durante a gestação ou ainda comprometer a saúde do feto durante sua formação.

A beleza e a jovialidade são drasticamente reduzidas pelos efeitos da fumaça do tabaco, enrijecido a pele e originando rugas, bem como manchando os dentes, causando cáries frequentes e mau hálito.

Outras doenças associadas ao tabagismo são: osteoporose, gastrites, úlceras gástricas e duodenais. Portanto, a melhor decisão que você pode tomar para sua saúde é parar de fumar o mais breve possível. A cessação do tabagismo tem o potencial de reduzir o risco de desenvolvimento de novas doenças, diminuir ou deter a progressão de doenças já existentes, assim como melhorar substancialmente sua qualidade de vida.

Escrito por

No Comments Yet.

Leave a reply